Como lidar com chefes e pessoas extremamente rígidas?

Demonstrar chefes rígidos

Sabe aquelas pessoas que aparentam muita energia, força e disposição física por todo o corpo? Elas são belas, com curvas nos lugares certos, com forte capital estético e músculos rígidos. Exigem perfeição de si, do outro e da vida. Nada é bom o suficiente para elas. São a figura da exigência e da busca da perfeição. Vivem “relações triangulares”, são competitivas ao extremo e estão sempre buscando adversários à altura. Conhece alguém assim? Ou se identificou com o perfil? Então você já sabe que lidar com a rigidez não é fácil, não é? Existem 2 tipos de predominância de rigidez:

 1. Rigidez para fora (O rígido com o outro)

São aquelas pessoas rígidas e críticas com os outros, apontam dedos e criam situações para gerar desgastes. Nesse ato elas vomitam a rigidez para com o mundo e o pune pela sua própria insatisfação.

O excesso de rigidez para fora pode ocasionar problemas relacionais. Já essa rigidez equilibrada, forma uma pessoa eficiente para lidar com equipes operacionais que possuem procedimentos padrão. É um perfil excelente para indústria, enfermagem, hotelaria e construção civil, além de outros trabalhos que exigem máxima segurança na operação. Ou seja atuações de risco.

 2. Rigidez para dentro (O rígido consigo mesmo)

São aquelas pessoas que buscam perfeição na própria performance. Se alguém da equipe não está atuando do jeito que esperado, o rígido se culpa e se esforça ao máximo para corrigir a situação, desenvolvendo suas próprias ferramentas de aperfeiçoamento.

O excesso de rigidez para dentro pode ocasionar trava e ou falta de foco. Já esta rigidez equilibrada é excelente para gestão de times criativos e atuações onde são necessárias uso detecnologia e inovação.

Startups e o mundo da publicidade adoram esse perfil.

Pessoas com rigidez para dentro são normalmente mais chamativas esteticamente que as pessoas com rigidez para fora. O campo do trabalho é excelente ambiente para usarmos nosso traço de caráter predominante, pessoas que estão na colocação correta são mais eficientes e felizes, os bons gestores de RH sabem disso.

Para lidar com uma pessoa muito rígida ou para administrar a própria rigidez o melhor caminho é uma colocação profissional coerente com os recursos e desafios desse traço de caráter. Além, é claro daquela boa vontade em se aperfeiçoar, coisa que naturalmente o rígido já tem.

Existem outros traços de caráter relatados em um estudo de psicologia corporal documentado pelo médico e psicanalista Wilhelm Reich em seu Livro “Análise do Caráter”, são eles: esquizoide, oral, psicopático e masoquista. Quer que eu fale também sobre eles? Comenta aqui embaixo! E você? Será que tem o traço de caráter rígido? E qual seria a predominância da sua rigidez?

Receba as novidades do nosso blog

© 2018 Copyright Julyane Miranda.